Leia e ouça Soffia soprando vento no inverno

Cari amichetti miei, oggi qui a Dragoni è stata una giornata uggiosa, senza sole. Umidità ovunque, nebbia fitta che evitava di vedere oltre il nostro naso.

Io preferisco il freddo asciutto, queste temperature così non sono l’ideale. L’aria umida è fastidiosa, non permette di giocare, di correre all’aperto. Subito sudata, e fastidiosamente stanca…

La poesia desta noite, é uma verdadeira obra de arte. O autor (que eu não conhecia) é William Shakespeare, e la lettura mi è stata suggerita da papà.

Na verdade, também li o comentário desse poema para entender melhor o que estava lendo; este grande autor usou o vento come paragone dell’ingratitudine delle persone. Eh, si, anche quella è fredda e fa tanto male.

Leia comigo

O vento do inverno sopra
você não é tão cruel
como a ingratidão da alma humana;
seu dente não é tão afiado
só porque ninguém te viu,
mesmo se você tiver respiração áspera.

Ei-oh, cante, ei-oh para o verde azevinho
se fingindo maior amizade,
foi amar mera loucura
então, ei-oh, azevinho!
Muito alegre é esta vida de fato.

Congele, congele seu céu amargo
que não arde porque está tão perto,
desde que esquecido de todas as vantagens
você faz as águas ondularem,
sua pontada não é tão forte
que um amigo não se lembrava dela.

Ei-oh, cante, ei-oh para o verde azevinho.
Se fingir maior amizade
estava amando mera loucura,
então, ei, azevinho;
muito alegre é esta vida de fato.

O vento do inverno sopra
O vento do inverno sopra sopra 4

Ouça o poema

Histórias de ninar
Histórias de ninar
O vento do inverno sopra
Sopre o vento do inverno 2
/

Si, ha proprio ragione vero? il freddo, per quanto faccia male non è malvagio quanto l’animo umano. Bene, siamo a fine anno, che ne dite cari amichetti di fare questo bel proposito? da venti freddi, diventiamo tutti dei dolci e caldi venti primaverili che abbracciano l’animo umano e tutti i nostri vicini.

Boa noite de Francesco e Eugenio, que tenho certeza que vão me ajudar a ser uma doce brisa.

Avatar de Francesca Ruberto

Olá, sou Francesca Ruberto, irmã de Eugenio Ruberto. Nasci em Cápua (CE) em 11 de novembro de 2011

Deixe um comentário