Leia e ouça o poema Er berço comigo

Oi pessoal! Já tem cheirinho de Natal no ar! As luzes, as árvores, os mercados começam a aparecer; sim, até o ar rígido nos lembra a chegada do Natal.

E para nós, pequenos, chega o encontro marcado com a carta ao Papai Noel. Mesmo que já sejamos adultos e saibamos bem que o Pai Natal não está realmente presente, é sempre bom reviver este ambiente mágico e aquela magia que só onão nãocom uma barba branca e vestido de vermelho ele consegue dar.

Mas o mais emocionante é fazer a árvore ou o presépio e colocar sua carta nele!

Er berço
Er berço

Leia o poema comigo

Agradeço de coração, gente boa,
por estes presépios que preparas para mim,
mas o que você está fazendo com eles? Sim, então vocês se odeiam,
sim, você não entende nada desse amor...

Por este amor nasci e morri ali,
há séculos venho espalhando-o desde a cruz,
mas minha palavra parece uma voz
perdido no deserto, sem ouvir.

As pessoas fazem um berço e não me ouvem;
procure sempre o falo mais suntuoso,
mas que núcleo frio e indiferente
e ele não entende isso sem amor
é cianfrusaja que não tem valor.

trilussa

E você, foi bom? o que você gostaria de encontrar debaixo da árvore ou do berço?

Este poema nos ensina muitas coisas, deixe-me saber o que ele passou para você.

Enquanto isso durmo e sonho, com meu anjinho para me proteger.

boa noite deFrancescae deeugênio

@fonte: canções de ninar.

Histórias de ninar
Histórias de ninar
Er berço
Er berço 2
/
Avatar de Francesca Ruberto

Olá, sou Francesca Ruberto, irmã de Eugenio Ruberto. Nasci em Cápua (CE) em 11 de novembro de 2011

Deixe um comentário